terça-feira, 29 de abril de 2008

Primavera!!!

"É Primavera agora, meu Amor!
O campo despe a veste de estamenha;
Não há árvore nenhuma que não tenha
O coração aberto, todo em flor!"

Florbela Espanca

Já dizia a Florbela, aquela cujo nome não nos criava arrepios até há poucos anos...Agora parece impossível não associar a uma voz irritante cheia de fadinhas e florzinhas e coisas burrinhas...
Mas voltando à quadra em questão, devo dizer que não sou uma fã da Florbela Espanca, nunca fui, mesmo na fase adolescente dos poemas trágico-apaixonados... Mas esta quadra traz-me recordações especificas de tempos idos em que representei numa peça onde eram declamados diversos poemas da Florbela Espanca.. Verdade é que desde então não passou uma Primavera onde a minha voz mental não começasse a declamar esta quadra com uma voz digna da Mona Lisa... ou então:

"Há uma primavera em cada vida:
é preciso cantá-la assim florida,
pois se Deus nos deu voz, foi para cantar!"


...Também da dita senhora... Mas se é verdade que a Primavera é a estação do Amor, tão bem pintado pela poetiza, deixo-vos com um último poema, da Espanca, pois então, fiel representante da Primavera na sua versão mais "apaixonada"...os passarinhos andam no ar e tal... Enfim, sejam gráficos!!!

A tua voz na primavera

Manto de seda azul, o céu reflete
Quanta alegria na minha alma vai!
Tenho os meus lábios úmidos: tomai
A flor e o mel que a vida nos promete!
Sinfonia de luz meu corpo não repete
O ritmo e a cor dum mesmo beijo... olhai!
Iguala o sol que sempre às ondas cai,
Sem que a visão dos poentes se complete!
Meus pequeninos seios cor-de-rosa,
Se os roça ou prende a tua mão nervosa,
Têm a firmeza elástica dos gamos...
Para os teus beijos, sensual, flori!
E amendoeira em flor, só ofereço os ramos,
Só me exalto e sou linda para ti!


Florbela Espanca

1 comentário:

Just like heaven. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.